2.6.09

eu prefiro a noite


Tenho escrito muito, mas tantas coisas já não cabem aqui. Caquinhos que cato pelo chão e ainda não tive "tempo" de colar. Deixo-os de lado até que me sobre vontade de fazê-lo.

Nunca tinha sentido a sensação de me espatifar e levar tanto tempo para me refazer. Tanto tempo, tão lento, arrastado e dolorido. Mas nada que uma boa pausa no trabalho, na vida de faz de conta, na pressão, na "auto-cobrança", não resolvam. WELCOME TO THE GOOD LIFE!

Quanta reclamação sem fundamento, Dona Jordana!

Ok, realmente não foi para reclamar que eu dei as caras por aqui, mas sim por causa do meu primeiro dia OFICIAL de férias. Aliás, "tão bem aproveitado".


Quando a gente dá um tempo das obrigações diárias, descobre que tem mais mil obrigações pendentes, e o que seria o primeiro dia ocioso de férias, vira o primeiro dia para resolver pepinos. E também o primeiro dia para me perguntar em que mundo eu vivo.

Acordei já era meio dia, esperei minha irmã voltar do colégio - sabe como é, ninguém melhor do que a irmã caçula para acompanhar nessas sagas "bem sucedidas" - e comecei a organizar mentalmente o que eu tinha que fazer: fechar a bendita conta do banco, falar com o tatuador e ir trocar uma blusa. Tarefas simples.

Cheguei no centro da cidade eram umas 15:30hs e resolvi primeiro ir falar com o tatuador. Na galeria onde fica o studio, eu simplesmente não consegui achar em qual andar ficava o desgraçado do tatuador. Minha irmã, que tinha ido pra ajudar, também não lembrou de perguntar qual era o andar. Ok, missão 1: ABORTADA. Vamos para o próximo level: O banco.


Onde fica o Banrisul? Ahh, esse Banrisul! Caminha pra lá, pra cá. Quando acha... já são 16:15hs. Jordana, o banco fecha às QUATRO! Ok, missão 2: ABORTADA. Next level: a blusa.


O shopping é pra lá, mas espera, tenho que passar no banco pra tirar dinheiro. Uéé! Cadê o meu cartão? C%&#@*&, ficou na outra bolsa. Eu não aguento mais andar, eu nem quero mais trocar blusa, fechar conta, ou desenhar essa maldita tatuagem. Jú, vamos pra casa. Missão 3: ABORTADA.


QUE FRUSTRANTE! Me impressiona o fato de existirem pessoas extremamente desorganizadas e desligadas como eu, que saem de casa para fazer três coisas e voltam sem fazer nenhuma. Aliás, a única coisa que eu fiz no centro foi comer um salgadinho e um nescau quente em um boteco chinês e passear no mercado público para ver o gato persa gordo.


Primeiro dia de férias. Ainda bem que a lasanha de camarão, o vinho e as risadas entre amigos valeram o meu dia.

Bendita noite que me faz esquecer do dia. Em tantas vezes. Tantas vezes tão melhores.



[ O que me alegra é saber que semana que vem eu boto o pé na estrada. Só assim as coisas ficam do jeito que eu gosto.]



[ me excedi no texto. não era pra ser tão longo! Aliás, ando com a terrível mania de começar um texto com uma ideia e terminá-lo com outra. Aliás, como eu ando escrevendo/falando "aliás". ]

4 comentários:

Cristiane Paggi disse...

Adorei Jordana. Sou assim também. Hehe. Mas aposto que depois de tudo isso, você deu risada...
Bjos!!!

Marina disse...

Adoro ler o seus posts, você escreve muiiito bem!

Jamille´space disse...

hauahauhauaha já fiz dessas tbem...no fim a gente senta e ri...é o q resta!!!
mas no fim dá certo...afinal vc está de férias ;)

bjaoooooo

Jana disse...

Esse seu post nada mais e' do que prova de que quanto menos a gente tem pra fazer, menos a gente se organiza / faz. A-v-e... eu sou assim tambem. Gosto de estar sempre ocupada, senao nao funciono direito.

Bjo =*