30.11.10

pode vir


Eu construi uma escada. Degrau por degrau. Um pouco estreita, longa, mas com uma subida leve, daquelas que a gente quase nem sente.

Sente tão pouco que eu já estava bem lá no alto, quando precisei parar. Mesmo sem querer, precisei parar.

Analisei a situação e percebi que faltava uma viga para que a escada ficasse realmente forte e segura, percebi também que precisava de ajuda para construir.

Peguei o que julgava nescessário para a "obra" e chamei por ti, mas tu continuou estacionado naquele degrau em que eu precisei parar.

Eu vou esperar, mas se tu não quiseres vir...



eu vou continuar subindo.

2 comentários:

Thami disse...

Que profundo! *-*

Lary *-* disse...

Lindo texto Jô.

Refleti bastante com ele.